Morro dos ventos uivantes

Por: fabiserra

abr 11 2011

Categoria: Sem categoria

Deixe um comentário

“Mostraste-me agora o quão cruel tens sido. Cruel e falsa! Porque me desprezaste, Cathy? Porque traíste o teu próprio coração? Não tenho sequer uma palavra de conforto para dor. Tu mereces tudo aquilo por que estás passando. Mataste a ti própria. Sim, podes beijar-me e chorar o quanto quiseres. Arranca-me beijos e lágrimas. Mas eles vão te queimar e serás amaldiçoada. Se me amavas, porque me deixaste? Com que direito? Responda-me! Por causa da mera inclinação que sentias pelo Linton?  Pois não foi a miséria, nem a degradação, nem a morte, nem algo que Deus ou satanás pudessem enviar, que nos separou. Foste tu de livre vontade, que o fizeste. Não fui eu que despedacei teu coração, foste tu própria. E ao despedaçares o teu, despedaçaste o meu também. “

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: