Versos Presos

Por: fabiserra

maio 23 2011

Categoria: Fabiana Serra

Deixe um comentário

Fito as águas enquanto corre o rio.
Fico com as mágoas e há tanto não sorrio.
Sossego ao pé de uma macieira.
Sou cego por não ter visto qualquer coisa inteira.
A tristeza hoje não vale uma fotografia tirada por mim.
A nossa beleza choraria ao ver este cruel fim.
Minto ao dizer que me sustento sozinho,
Mas sinto que apenas tento encontrar um caminho.
Do que adianta sentir o perfume destas flores
Se eu não posso nem fingir ver tuas cores?
Do que adianta ser um pintor sem poder pintar a tua cor?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: